Doula de Parto e de Pós-Parto

Doula é uma pessoa, geralmente uma mulher, que transmite informação isenta e de qualidade no que respeita à gravidez, ao parto e ao pós-parto, prestando apoio emocional e físico durante essas fases. Uma doula não tem necessariamente formação académica na área da saúde, bastando para tal que frequente uma formação, tornando-se fundamental a definição do seu âmbito de competências, de modo a harmonizar a sua actuação com a dos profissionais de saúde.

São funções da doula:

  • Apoiar a mulher e o casal a alcançarem os seus desejos para o parto, nomeadamente através da elaboração de um plano de parto;
  • Abordar, junto do casal ou da mulher grávida, temas como a fisiologia do parto, a dor do parto, os medos e os receios quanto à gravidez, parto e pós-parto, as suas expectativas, o papel do pai durante todas estas fases, a preparação para a amamentação, entre outros temas, adequando-se sempre à necessidade de informação do casal.
  • Estar on call 24/7, para esclarecimento de dúvidas, aconselhamento sobre eventuais acontecimentos durante a gravidez, e para poder agir chegado o momento em que se inicia o trabalho de parto;
  • Ter uma mala “mágica” com alguns acessórios que podem ser muito úteis no parto, como o leque, uma toalha para refrescar a cara, rebozo, entre outras;
  • Saber usar técnicas de relaxamento e massagem;
  • Conhecer as várias fases do trabalho de parto, e saber como prestar apoio físico e emocional em cada uma;
  • Prestar apoio à família no pós-parto, reduzindo as preocupações das mães e dos pais, para que se possam focar no bebé;
  • Prestar apoio informativo sobre cuidados do recém-nascido e do bebé
  • Prestar apoio à mãe, para que esta possa cuidar do seu bebé, o que muitas vezes implica apoiar nas actividades domésticas;
  • Prestar aconselhamento básico sobre amamentação e referenciar a uma CAM, em caso de necessidade.
 Não se enquadra no âmbito de competências de uma doula:
  • Prestar apoio médico
  • Realizar actos de enfermagem
  • Tomar decisões pela mulher que acompanha

São sobejamente conhecidos os benefícios do acompanhamento por uma doula na gravidez, no parto e no pós-parto, nomeadamente a redução do número de cesarianas desnecessárias, de instrumentalização do parto, da duração do trabalho de parto, e da utilização de analgesia.

A Biblioteca Cochrane conclui, numa revisão sistemática, que: “o apoio contínuo durante o trabalho de parto pode melhorar os resultados para mulheres e bebés, nomeadamente o aumento do parto vaginal espontâneo, menor duração do trabalho de parto, diminuição do número de cesarianas, parto vaginal instrumental, uso de analgesia, índice de apgar em cinco minutos e sentimentos sobre experiências de parto.”[1] Também a Organização Mundial de Saúde recomenda o apoio contínuo durante o parto, recomendação reforçada nas últimas recomendações sobre os cuidados no trabalho de parto para experiências positivas[2].

*Em Portugal, como em todos os países do mundo, não há regulamentação desta profissão, razão pela qual é preciso ser-se criterioso na escolha de uma doula.

**O acompanhamento por uma doula NÃO SUBSTITUI o acompanhamento da gravidez por profissionais de saúde competentes, como enfermeiros (EESMO) ou médicos obstetras.

[1]https://www.cochrane.org/CD003766/PREG_continuous-support-women-during-childbirth

[2]https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/260178/9789241550215-eng.pdf;jsessionid=6AFDDB9BD0C902C3CD8CCE84929D615C?sequence=1

Formulário de contacto

Close Menu
×
×

Cart